Salar de Uyuni: chegando e contratando o passeio

Depois da Isla del Sol e de Copacabana, cheguei em La Paz direto para o “terminal de buses”, a rodoviária. Antes de ir, tinha pesquisado muito um ônibus, já que seria uma viagem noturna de cerca de 12hrs e já tinha me decidido pelo ônibus turístico da Todo Turismo, que custa 220 bolivianos e oferece jantar, Wi-Fi em certos trechos e passa um filme. Mas, conversando com o pessoal lá no hostel, acabei mudando de opinião. Fui pela Trans Omar, paguei 150 bolivianos num ônibus semi-leito que sairia às 20h30, já que o leito tinha acabado de sair, às 18h30, mais ou menos. Não me arrependi de ter mudado: apesar de não ter nenhum dos luxos do outro, a viagem foi tranquila. O que me mata é os ônibus só pararem UMA VEZ por QUINZE MINUTOS em uma viagem de DOZE HORAS. Mas enfim, isso não muda de empresa para empresa.

Cheguei em Uyuni às 6h30 da manhã e aconteceu uma coisa bizarra. Uma mulher aleatória perguntou se eu era a Paula. Depois de eu quase morrer do coração, ela me explicou que uma amiga minha da Espanha, que eu tinha conhecido em Santa Cruz e com quem eu tinha combinado de estar em Uyuni naquele dia (mas com quem já não falava havia mais de uma semana) estava me esperando na sua agência, a Cristal Tours. Esse contexto é importante para a história da escolha da empresa porque conversei lá na Cristal Tours mesmo, apesar de ter tido ótimas recomendações da Blue Line, que era minha primeira opção. A verdade é que já estava lá e fiquei meio sem graça de não fechar com eles, que estavam conversando comigo havia algum tempo, deram hospedagem quando minha amiga precisou de madrugada e pareciam ser gente boa.

Apesar das recomendações negativas que depois encontrei online, meu único problema com a empresa foi que tivemos um pequeno acidente no primeiro dia, a roda do pneu saiu voando, rs. Eu, que já sou meio desesperada, fiquei o resto da viagem bolada daquele pneu sair rolando de novo, o que, em terreno acidentado, poderia ter consequências graves. Por isso não vou recomendar a empresa, mas, fora isso, foi tranquilo. O motorista José Luiz era gente boa, tiveram a preocupação de nos colocar em um carro apenas com jovens, a comida era ÓTIMA e as acomodações, uma noite num hotel de sal e outra num alojamento, não foram ruins. A segunda noite foi horrível porque fazia muuuuito frio, como contei aqui, mas não foi uma questão de empresa, no mesmo alojamento estavam as pessoas que contrataram Blue Line e Colque, que dizem ser as melhores.

Contratei com a Cristal Tours mesmo minha passagem de volta para La Paz. Estou me matando aqui por não lembrar o nome da empresa de ônibus porque ele era ótimo. Tirando a parada única de 15 minutos e a calefação, que quase me sufocou, parecia que eu estava deitada em penas naquele banco hahaha. Pagando junto, gastei 720 bs, 600bs do passeio no Salar com a Cristal Tours e  120bs do ônibus.

O que comprei exatamente foi: passeio de 3 dias e 2 noites com retorno para Uyuni + ônibus de volta para La Paz para a noite do terceiro dia de passeio, que é o que retornamos a Uyuni. Tudo isso com a Cristal Tours.

O que é o passeio do Salar de Uyuni?

Isso é importante haha. O Salar de Uyuni é um deserto de sal, onde você vai estar APENAS no primeiro dia, se decidir visitar o Salar a partir da Bolívia. Esse passeio pode ser realizado pelo Chile também (nesse caso, o Salar só aparece no terceiro dia de passeio), mas é o dobro do preço. Os outros dois dias são reservados para visitar diversos desertos, que nada têm a ver com sal, são desertos rochosos, como imaginamos mesmo. Eu só fui descobrir que só passávamos um dia no Salar “itself” dentro do carro já indo embora dele, hehe. O passeio é conhecido por esse nome, mas ele engloba outras coisas além do deserto de sal.

Qual empresa escolher?

Isso é impossível dizer. Pesquisei muito mesmo, tanto na internet quanto conversando com as pessoas pela Bolívia, e já adianto para vocês que nenhuma empresa é 100% recomendada. Acho que depende muito mais do motorista e do seu grupo do que da empresa, já que a maioria oferece pacotes semelhantes. Pelo que eu vi por lá, os carros da Colque Tours eram os melhores.

Quanto pagar?

Por lá, vi as empresas oferecendo de 600bs até 900bs, mas li na internet gente que conseguiu pagar 450bs. Se você está em grupo, é mais fácil negociar, o que eles querem é encher os carros, que são para 6 pessoas. Se for um grupo de 6 mesmo, acredito que dê para negociar um desconto bacana.

Como é o passeio?

Como disse, esse que contratei era de 3 dias e 2 noites. Tem alguns de apenas 1 dia que visitam só o deserto de sal e alguns até de 4 dias e 3 noites. O passeio é cheio de natureza, garantia de fotos bonitas e, não vou mentir, dificuldades. Não vão achando que vão ter algum luxo e que vai ser tudo perfeito, a começar pelo clima do deserto, que destrói seu nariz, resseca tudo. Vale a pena, mas quando você sai, sente como se tivesse vencido na vida.

O que levar?

Casacos, gorros, cachecóis, meias… As noites no deserto são muito frias, no verão chega a -15ºC e no inverno pode bater -40ºC. Outros itens que foram indispensáveis para mim: protetor solar, óculos de sol, soro fisiológico para o nariz e os olhos, hidratante para passar no nariz (vocês não imaginam como dói de tão seco) e spray de própolis para a garganta. Água, muita água. Biscoitinhos são sempre bons. Apesar da comida da agência ter sido suficiente para mim, que como pouco, os meninos que estavam no meu carro passaram fome.

Tenho que retornar para Uyuni depois?

Não. Saindo da Bolívia, você pode fazer como eu fiz e retornar para Uyuni ou seguir para San Pedro Atacama, no Chile, onde fica o Deserto do Atacama. No terceiro dia, o carro leva todos os passageiros, que vão para o Chile ou não, até a fronteira. Os que quiserem sair o fazem e os que não quiserem retornam para Uyuni.

Anúncios

2 comentários sobre “Salar de Uyuni: chegando e contratando o passeio

  1. Paula, me dá um help? Vou fazer o trecho La paz -Uyuni em fevereiro/2018 e estou pesquisando as condições da estrada. A última informação que eu tive é que o trecho entre Oruro e Uyuni seria completamente asfastaldo em janeiro/2016, mas não sei como está agora. O que você achou desse quesito da viagem, especificamente? Tenho lido tantos relatos horríveis que estou até cogitando ir de avião. Só estou reticente, porque vou fazer o tour de 1 dia e acho que não vale à pena o gasto. Mas se a estrada estiver inviável será o único jeito. Obrigada! E parabéns pelo post!

    Curtir

    • Oi, Camila! Obrigada :)
      Então, eu fui de ônibus de La Paz pra Uyuni e voltei também. Não tive problemas. Viajar de ônibus na Bolívia foi punk pra mim porque num trajeto de tipo 12 horas só paramos uma vez por 15 minutos. Em relação à estrada, não tive problemas. É meio chatinha a parte que era de terra, tava uma chacoalhada, mas nada de mais. Recomendo que você vá com roupas confortáveis, uma camada mais fresquinha (pro caso de estar muito quente) e leve casaco (caso o ônibus esteja muito frio). Além disso, água e comida são muito importantes. Compra aquele ônibus leito ou semi-leito que acho que vai ser tranquilo. E tome remédio se você costuma enjoar. Boa viagem :)

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s