La Paz: passeios

La Paz é uma cidade linda e tem muita coisa para fazer. Como contei aqui, não consegui fazer nenhum passeio mais afastado da cidade porque fiquei doente, mas planejei alguns.

1. Centro da cidade

O centro de La Paz é muito movimentado, tem muita coisa para fazer. Por ali, recomendo visitar a Praça Murillo, o Mercado Lanza, a Iglesia San Francisco (me disseram que o tour dela é muito bom, não cheguei a ir) e a Calle das Brujas. Eu passei dois dias só andando na Calle das Brujas, vendo todas as lojinhas, olhando as cores, passeando mesmo. Contei um pouquinho mais sobre ele aqui.

2. Teleféricos

Ainda pelo centro, é possível andar nos teleféricos que ligam a cidade de La Paz à cidade de El Alto (onde fica o aeroporto). São três linhas, nas cores da bandeira boliviana: verde, amarelo e vermelho. A linha vermelha fica mais pertinho do centro. A passagem custa 3 bolivianos. Contei um pouco mais da experiência nesse post.

3. Tiwanaku

Agora saindo um pouco da cidade, um dos passeios em La Paz, principalmente para os que gostam de civilizações antigas, é o centro arqueológico pré-colombiano  de Tiwanaku. Alguns dizem que é um passeio para fazer com tempo sobrando e outros acham um must do da cidade, acho melhor ir para descobrir haha.

O fato é que Tiwanaku é um ponto-chave para o Império Inca, estudiosos da cultura andina classificam a civilização que habitava o local como a principal percursora desse Império. Segundo a Revista Superinteressante, o apogeu dessa civilização se deu entre 500 e 900 d.C., mas suas origens datam 400 a.C. e há indícios de povoados agrícolas por lá desde 1500 a.C.

Uma das principais atrações do sítio é a Porta do Sol, que se relaciona com um sistema antigo de medição de solstícios e equinócios. A pedra tem cerca de 10 toneladas e ninguém sabe como foi parar ali. O mistério que ronda muitas construções incas, como Macchu Picchu, também atrai muitos visitantes para Tiwanaku.

Eu cheguei a marcar esse passeio, ia custar 80 bolivianos.

4. Valle de la Luna

É o passeio mais pertinho da cidade, dá para fazer em uma manhã ou uma tarde. O Valle de la Luna é um sítio arqueológico que tem esse nome (Vale da Lua em tradução literal) pelas formações rochosas que o compõe.

142

5. Chacaltaya

O passeio que mais queria ter feito, fico triste até hoje por não ter ido. Chacaltaya é uma montanha nevada que fica a mais de 5.000m de altitude. Você vai até um pedaço de ônibus e depois pode escolher subir até o topo ou não. A subida é aparentemente tranquila, são apenas 200m, mas poucos conseguem por causa da altitude. Se não quiser subir, parece que tem umas lojinhas onde o ônibus deixa, dá pra tirar foto com a placa que mostra a altitude e tomar um chocolate quente. No pico, que está a 5.395m, está a estação de esqui mais alta do mundo, que hoje em dia está desativada.

O passeio de Chacaltaya é geralmente conjugado com o Valle de la Luna pelas agências de turismo. Na agência de turismo do Loki Hostel, onde eu estava hospedada, os dois passeios saiam por 100 bolivianos, mas acredito que seja tranquilo encontrar mais barato, principalmente pechinchando nas agências de turismo.

Pelo que sei, não é necessário equipamento especial de esportes na neve para subir até o topo, mas óbvio que não dá pra ir de tênis ou bota de couro, neve é neve.

É altamente recomendado que só subam até Chacaltaya, mesmo que seja até a parte mais baixa quando já se está TOTALMENTE acostumado com a altitude. Por estar muito alto, é muito comum as pessoas passarem mal lá em cima. Vamos evitar problemas, né? Subir Chacaltaya no dia em que chegar em La Paz? DE JEITO NENHUM.

6. Downhill na Estrada da Morte

O passeio preferido entre os mochileiros de La Paz. Nele, é possível descer a Estrada da Morte de bicicleta e tirar fotos lindas. Eu já sabia que não ia fazer porque não sei andar de bicicleta, ia acabar morrendo de verdade, mas os relatos entusiasmados quase me fizeram bambear e arriscar.

Se você se interessou, gosto muito desse relato sobre o passeio. Não tenho ideia de quanto custa, mas vale pedir para ver as bicicletas e todo o equipamento de segurança nas agência antes de contratar o passeio. Não dispensem o equipamento de segurança por melhor que você seja com a bike, acidentes não são raros. Um dos meus amigos do hostel deslocou o ombro por uma bobeira.

8304479.estrada_da_morte_turismo_250_500

Como fazer esses passeios:

Na Calle Sagarnaga, no centro, tem muuuitas agências de turismo. Não vou indicar nenhuma porque não fiz os passeios e porque na Bolívia acho que vale muito mais sua conversa e sua confiança em quem tá vendendo as coisas do que experiências positivas anteriores. Não vi nada por lá que tenha sido unanimidade. As agências são pertinho uma da outra e é tranquilo tirar 15 minutos para perguntar. Geralmente eles buscam no hotel ou hostel e o pagamento fica em uma quantia na reserva (geralmente aceitam o que você oferecer) e outra no dia. Também é possível fazer alguns lugares, como o Valle de la Luna e Tiwanaku por conta própria, mas acho que isso só vale se você estiver em grupo, para eu fazer sozinha acabava ficando mais caro.

BÔNUS: Se você curte esportes radicais, tem um prédio no centro de La Paz que oferece rapel. Custa 150 bolivianos e tem que ser agendado um dia antes, pelo menos. É impossível não achar o prédio, é esse verde aqui:

IMG_20151023_172052740

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s