Viajando de ônibus na Europa

Estou agora dentro do último ônibus da viagem, a partir de agora farei os trechos de avião por serem mais longos, e gostaria de dividir minha experiência de ter viajado de ônibus pela Europa, acho que foram 7 deslocamentos no total e tenho algumas dicas pra dar.

Primeiro, acho que valeu super a pena o custo-benefício, mesmo em viagens mais longas, como Cracóvia x Budapeste. Não paguei mais de €19 por trecho e em alguns paguei até €5 por um serviço bom.

As empresas que escolhi na maioria foram a Eurolines e a Student Agency, duas ótimas opções. Meu maior erro foi ter escolhido a Arda Tours para fazer o trecho Viena x Budapeste, simplesmente porque não era uma empresa turística, vou explicar por quê.

A Eurolines e a Student Agency estão mais do que acostumadas com turistas, mesmo se o condutor não fala inglês, ele se esforça ou terão outras pessoas no ônibus falando para ajudar. A Arda Tours é uma empresa da Bulgária, achei pelo site BusRadar, uma espécie de Skyscanner/Decolar de ônibus. Por ter a melhor combinação preço de passagem x horário de saída, comprei com ela mesmo não conhecendo, foi um risco. Não vou falar que me arrependi porque por ter pego ela consegui ir no Belvedere de manhã, mas certamente não repetiria a experiência. O motorista só falava búlgaro, o ônibus claramente não tinha o padrão europeu, era todo quebrado, ninguém, repito, ninguém no ônibus falava uma palavra de inglês ou era turista, eram apenas búlgaros voltando pra casa, já que o ponto final desse ônibus era Sofia, na Bulgária. Foi difícil porque eu não entendia nada, o motorista falava comigo e eu ficava com os olhos arregalados sem saber o que fazer, não entendia o tempo das paradas e no final ele me largou no meio do nada em Budapeste e eu não consegui entender que era pra andar reto pra chegar na rodoviária. Então, minha primeira dica é: você é turista, escolha empresas turísticas.

Segunda dica: nem sempre o seu destino é o destino final daquele ônibus. Essa é uma informação que eu gostaria de ter tido, pois fiquei perdidinha em Bruxelas quando não achei Berlim no painel. Você tem que procurar sempre pela empresa e o horário de partida, dificilmente vai ter um ônibus indo pra Praga ou Viena no mesmo horário e você não sabe qual é o que para em, sei lá, Berlim. Na dúvida, pergunte. Se não falar inglês, mostre sua passagem para os condutores ou pessoas no balcão de informações, elas saberão assessorar.

Essa regrinha de procurar a empresa e o horário do ônibus tem uma exceção e vivi ela saindo da Cracóvia para Budapeste, nesse mesmo ônibus que estou. Não tinha a Eurolines ou Budapeste no painel de saídas. Minha dica três é: se tudo der errado e o balcão de informações estiver fechado por ser 6 da manhã, vai andando entre os ônibus mostrando sua passagem que você vai achar alguma hora. O que aconteceu comigo foi que o ônibus era de uma empresa parceira da Eurolines (tem muito isso, mas geralmente aparece no bilhete). O motivo de não aparecer Budapeste, que é o destino final, no painel ainda é um mistério.

Apesar desses contratempos, viajar de ônibus na Europa com a Eurolines (e parceiras) e a Student Agency foi uma boa experiência. Outra empresa muito recomendada é a Orange Ways.

Para achar passagens, você pode procurar diretamente no site das empresas ou pelo BusaRadar (site e aplicativo). Geralmente, tem que trazer impressa, mas a maioria dos hotéis e hostels imprime tudo de graça. E procurem online, geralmente é mais barato do que comprar direto no balcão. Em Berlim, fui na loja da Eurolines porque já estava por aquelas bandas e queria comprar uma passagem pra Praga. O cara queria me cobrar €37!!! Sorte que tinha visto online que custava €19. Ainda não sei se foi má fé ou se o preço é discrepante assim mesmo, mas vale o alerta. Em compensação, em Praga, meu cartão não passava de jeito nenhum no site da Student Agency e me cobraram o mesmo preço do balcão. O segredo é pesquisar.

Prestem atenção também no tipo de tarifa, muitas empresas de ônibus oferecem preços diferenciados para menores de 25 anos, estudantes, estudantes da união europeia, idosos e até passagens por €5, sem possibilidade de cancelamento.

A recomendação é chegar uma hora antes quando tiver que fazer check-in (só tive que fazer de Brugge pra Berlim, ainda não entendi o motivo) ou 40-30 minutos quando não tiver, mas vai ter isso na passagem direitinho. Uma das vantagens dos ônibus é a rodoviária geralmente ficar no meio da cidade, o que permite uma maior economia de tempo.

A maioria dos ônibus é confortável, tem WiFi, tomada e alguns oferecem até comida, entretenimento de bordo e água ou café. Tem algumas paradas pelo caminho, geralmente de 2 em 2 horas. Fique atenta ao tempo da parada para não perder o ônibus, alguns motoristas contam pra ver de falta alguém, mas alguns não se dão ao trabalho. Na dúvida, eu era cara de pau: catava alguém no ônibus que falasse alguma língua que falo e avisava tipo “olha só, tô indo no banheiro, não deixa esse ônibus sair daqui sem mim, por favor”.

Se tiver alguma dúvida, é só deixar aqui nos comentários!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s