Bratislava: visão geral, comida, hostel e dicas

Quando estava pesquisando para montar o roteiro desse mochilão, vi várias recomendações para ir para Bratislava, na Eslováquia, como um bate-volta de Viena. Decidi ir pra lá depois de Praga e ficar uma noite. A parte do ficar uma noite foi uma ótima decisão, mas acho que pode ser a partir de Viena também, achei meu roteiro meio maluco no final das contas.

Bratislava é uma cidade pequenininha e fofa. Cheguei de ônibus e o primeiro desafio foi sair da rodoviária, pois ninguém fala inglês. Comecei a perguntar pra todo mundo sobre o “city center” (centro da cidade) e um senhor, na base da mímica, me disse para seguir reto, passar por um cruzamento e continuar reto. Foi o que fiz e deu certo, em uns 20min estava no centro histórico procurando o centro de informação ao turista que as placas apontavam. Sem sucesso, roubei o WiFi de um restaurante e descobri que já tinha passado do hostel. Enfim, deu tudo certo no final.

image

image

Se chegar de manhã na cidade, recomendo já fazer o Free Walking Tour, que sai às 11 e 14h da praça Hoo…, o idioma é o inglês. Minha guia foi a Daniela e ela deu muitas informações legais, demora cerca de 2:30 e ela falou dos pontos turísticos, das tradições estranhas, acontecimentos históricos e período do comunismo.

Bratislava não é o tipo de cidade de fazer correndo, é para passear. Diversas estátuas estão espalhadas pelas ruas, reparem nisso. O Castelo de Devin ou o Castelo de Bratislava podem ser uma opção, mas o primeiro fica fechado no inverno.

image

Comer em Bratislava é maravilhoso, tem de tudo: comida vegetariana, vegana, carne de boi, porco, frango, peixe, massas. Aliás, o prato típico de Bratislava é o Halusky, um nhoque de batata mais compridinho com molho de leite de cabra e bacon, muito gostoso! Não vou recomendar restaurantes porque não comi em nenhum muito especial, mas são diversos no centro histórico, não se preocupem. Os cardápios tem fotos das comidas e a maioria dos garçons fala inglês. Bratislava é uma cidade barata para comer, os pratos giravam em torno de 5 a 15 euros, mesmo nos restaurantes que pareciam mais chiques.

image

Os cafés e bares é que são um show a parte, a grande maioria é muito bonitinha, a decoração é caprichada, assim como o cardápio. Tem chocolataria, loja de torta, café-biblioteca, até lojinha de comida de rua.  Tudo no mesmo esquema, com bom preço.

image

image

De noite, a cidade fica mais charmosa ainda com a iluminação especial, perfeito para tomar um vinho na calçada vendo o movimento. Na época de Natal, tem um mercado festivo que parece ser muuuuito legal. Bem cidade do interior mesmo.

Fiquei no Pátio Hostel, paguei €6,50 pela diária, baratinho. O hostel não é o melhor do mundo, mas achei suuuuper ok pelo preço. Se estiverem indo no esquema de mochilão low-cost, recomendo, mas não recomendo em outra situação, o banheiro era bem estranho haha. A internet pegava bem até nos quartos.

Recomendo a visita à cidade, assim como a passar uma noite lá para ver os dois lados que Bratislava tem a oferecer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s